Seja o primeiro a compartilhar

Persuasão: as diferenças entre o livro e o filme da Netflix

A adaptação da Netflix do romance Persuasão, de Jane Austen, está deixando muitos fãs apreensivos. Afinal, seriam muitas as diferenças da obra original e do filme estreado no serviço de streaming. A história de Persuasão, aliás, gira em torno de Anne Elliot (vivida no filme do Dakota Johnson), uma mulher que é persuadida a desistir do homem que ama.

Se você quiser juntar a esse coro de fãs descontentes e listar as tantas diferenças entre os dois produtos, segue aqui uma série de argumentos para você usar nas discussões com os amigos.

1. O uso do recurso de primeira pessoa

(Fonte: Netflix)(Fonte: Netflix)

Muita gente estranhou o tom do filme, contado em primeira pessoa, sob o ângulo de Anne e com a constante quebra da quarta parede (quando um personagem olha diretamente para o público). O livro Persuasão é bastante introspectivo e sem tantos diálogos, o que trouxe algumas dificuldades na adaptação. O recurso usado pela diretora Carrie Cracknell foi colocar a narrativa na voz da personagem central, ajudando a contar a história em menos de duas horas.

2. Anne Elliot é muito introvertida na obra original

(Fonte: Netflix)(Fonte: Netflix)

A personagem Anne Elliot é reconhecida como a mais introvertida das heroínas criadas por Jane Austen - por isso, nem sempre é a favorita dos fãs. Mas este ensimesmamento da protagonista é mudado um pouco com a Anne de Dakota Johnson, que interpela o público e faz alguns comentários atrevidos durante a trama do filme — inclusive aparece bêbada e flertando com Sr. Elliot. É, portanto, uma versão bem mais "saidinha" em relação à Annie original.

3. O livro tem um tom mais sério

(Fonte: Netflix)(Fonte: Netflix)

O filme Persuasão tem muito mais humor que o romance original — vide cenas em que Anne espalha geleia no rosto. Por isso, a obra da Netflix se aproxima mais de uma comédia romântica, o que destoa bastante do tom sisudo empregado por Jane Austen.

4. Anne participa muito mais das finanças da família no livro

(Fonte: Netflix)(Fonte: Netflix)

As más decisões financeiras de Sir Walter, pai de Anne, são mostradas de maneira bem dramática no filme da Netflix, com cenas de cobradores de dívidas coletando coisas da casa e escandalizando a família. No livro original, o personagem é mais direto sobre o assunto e pede conselhos a Elizabeth, sua filha mais velha, sobre onde cortar custos. 

Anne acaba tendo uma participação bem forte no refinanciamento da propriedade e nos cortes financeiros da família, mas isso não aparece no filme.

5. Anne nunca pensou em se casar com Sr. Elliot

(Fonte: Netflix)(Fonte: Netflix)

No filme, há uma ligação forte entre Anne e Sr. Elliot, que não descarta se casar com ele — inclusive, eles aparecem frequentemente flertando. Já no livro, Anne deixa sempre claro que nunca pretende se casar com ele, nem vacila sobre isso: seu verdadeiro amor sempre foi o capitão Wentworth.

6. A relação entre Charles e Mary é muito mais tensa no livro

(Fonte: Netflix)(Fonte: Netflix)

Quando Anne rejeita a proposta de casamento de Charles, sua irmã mais nova, Mary, acaba se casando com ele. No filme, eles são mostrados como um casal feliz, embora Charles se incomode um pouco com a tendência da esposa de parecer que está sempre doente.

Já no livro, eles têm muito mais arestas. Discordam bastante sobre a criação dos filhos e ambos reclamam um do outro para Anne.

7. Elizabeth aparece muito mais no livro

(Fonte: Netflix)(Fonte: Netflix)

A personagem Elizabeth tem uma participação muito maior no livro, pois é a mulher mais velha da família e está envolvida com a administração do Kellynch Hall. O ciúme que ela sente de Mary também é bastante trabalhado na obra de Jane Austen. Já no filme, ela aparece em bem poucas cenas.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.