Seja o primeiro a compartilhar

5 fatos fascinantes sobre o 'Relâmpago de Catatumbo'

Os raios são uma das mais incríveis demonstrações de poder da natureza. E existe um lugar no mundo onde isso é particularmente especial. Na Venezuela, perto de onde o rio Catatumbo se encontra com o lago Maracaibo, existe o local com maior concentração de raios do mundo.

A quantidade de descargas elétricas é tão intensa que a energia liberada durante apenas 10 minutos do Relâmpago de Catatumbo poderia iluminar toda a América do Sul. Abaixo nós contamos um pouco mais sobre esse incrível fenômeno!

1. Catatumbo tem origem nos ventos da região

(Fonte: Unsplash)(Fonte: Unsplash)

Por muito tempo, o Relâmpago de Catatumbo foi atribuído à presença de urânio no leito rochoso, ao metano liberado pelos pântanos ou aos enormes depósitos de petróleo do lago Maracaibo. Porém, a causa mais provável está relacionada à dinâmica dos ventos e às características geográficas da região. A Cordilheira dos Andes circunda o lago Maracaibo no ponto onde o rio Catatumbo deságua, deixando uma abertura apenas na parte norte do lago. 

É por lá que as águas quentes do Mar do Caribe fluem para o lago. E com a evaporação, a umidade do ar é levada para as encostas. Durante a noite, os ventos frios que sopram dos picos das montanhas colidem com o ar úmido formando nuvens carregadas com a água quente. Conforme elas se chocam com os cristais de gelo, dão origem aos raios.

2. É considerada a capital mundial dos raios

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Com uma média de tempestades elétricas em 260 noites por ano, Catatumbo é a região do mundo com a maior incidência de raios. Os dados foram captados pelo satélite da NASA, Tropical Rainfall Measuring Mission, entre 1997 e 2015. As tempestades costumam acontecer entre 19h e 5h da manhã, com uma maior constância em setembro e outubro, durante a estação chuvosa. Entre janeiro e fevereiro — a estação seca —, a ocorrência de raios diminui bastante. 

A República Democrática do Congo constituem a segunda e a terceira regiões com maior incidência de raios. São as cidades de Kabare e Kampene, ambas no leste do país.

3. O El Niño interrompeu a queda de raios do Catatumbo por meses

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Como os raios são formados pelo encontro da precipitação de água quente com os cristais de gelo da Cordilheira dos Andes, em períodos de seca a quantidade de raios diminui bastante.

Foi o que aconteceu em 2010, quando uma seca severa foi causada pelo fenômeno El Niño. O mais curioso é que foi a ausência de raios que gerou uma preocupação nos moradores da região.

4. O Relâmpago de Catatumbo ajudou a Venezuela a conquistar a independência

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

A guerra de independência da Venezuela foi bastante longa, mas em 1823 já rumava para o seu fim. Na noite de 24 de julho daquele ano, as forças navais do Almirante José Prudencio Padilla se preparavam para enfrentar uma esquadra de navios espanhóis na batalha do Lago Maracaibo. Padilla acabou sendo favorecido pelos raios, que iluminaram a região, permitindo a vitória decisiva e final para a independência da Venezuela. 

5. O Relâmpago de Catatumbo está em uma bandeira

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

O estado de Zulia está localizado na região nordeste da Venezuela, exatamente onde fica o lago Maracaibo. A presença dos raios se tornou algo tão importante para os moradores que, desde 1991, eles estão representados na bandeira do estado. O show de luzes noturnas também é importante para os indígenas que vivem próximo ao lago. Para o povo Bari, centenas de vaga-lumes sobrenaturais são responsáveis por iluminar os céus, enquanto o povo Wayuu considera que os raios são feitos pelas almas dos falecidos.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.